Em 2015, a eMarketer previu que as marcas iriam gastar até US $ 24 bilhões de dólares em publicidade através da mídia social. Para 2017, é estimado que esse número chegue a US $ 36 bilhões. Em 2020, esse número pode até crescer para 24%. Mas, para gastar esse dinheiro com sabedoria, as marcas devem pensar cuidadosamente sobre o conteúdo que elas produzem, a plataforma que elas usam para distribuí-lo e os seus objetivos globais com a mídia social.

Abaixo estão três das marcas mais populares de mídia social que os consumidores de todo o mundo têm amado, compartilhado e respondido às suas estratégias:

1. Coca-Cola

De acordo com a análise de mídia social da Socialbakers, a Coca-Cola é a marca número 1 no Facebook, com mais de 96 milhões de fãs no total. No Twitter, a @CocaCola tem cerca de 3,2 milhões de seguidores. Mas a equipe por trás da marca percebe que não existe um único meio que seja tão forte como a combinação de mídia social. A marca viu isso quando integrou TV e social.

A Coca-Cola sabe que seus consumidores-alvo – adolescentes e jovens adultos – estão consumindo mídia em múltiplas telas, em sessões individuais. Isto significa que a TV está ligada a um laptop aberto e um smartphone está na mão. Para os comerciantes, isso requer ter uma única conversa, integrada através dessas telas. Quando isso é bem feito, cria-se impacto significativamente maior do que qualquer uma dessas telas poderia fazer por conta própria. E a Coca-Cola é um exemplo brilhante de como as marcas devem usar a mídia social – não como um canal de marketing individuais, mas integrado com outras iniciativas de marketing para melhorar o impacto das suas campanhas.

2. Denny’s

No Twitter, a @DennysDiner desenvolveu uma voz e personalidade com seus clientes, fãs e seguidores, que realmente se envolvem com ela. Para a marca, parte de seu sucesso está atribuído à sua agência de recrutamento Erwin Penland, que buscou recrutar membros da equipe com experiência em cinema, que escrevem para outros mercados criativos, o que torna o conteúdo mais natural, genuíno e espontâneo. O exemplo que podemos aprender com a Denny’s é que precisamos pensar muito nas pessoas que teremos ao nosso lado em nossas estratégias de mídia social.

3. UFC

Alguns anos atrás, o Ultimate Fighting Championship (UFC) criou incentivos financeiros para seus lutadores com mais seguidores. Conhecido como o “bônus do Twitter”, os lutadores com o maior número de seguidores, e com a taxa de crescimento de seguidor mais rápida, ou aqueles que tinham os tweets mais criativos, ganhavam dinheiro extra. O analista da marca, Emmet Ryan, observa que o perfil do UFC no Twitter levou os profissionais a ajudarem os 200 lutadores a aprenderem a usar a rede social para interagir com seus fãs. Com os incentivos certos e formação adequada, os lutadores do UFC se tornaram defensores ativos, que falavam da marca estrategicamente usavam o Facebook, Twitter e outras plataformas de mídia social para construir o seu próprio público, enquanto a base global de fãs do UFC crescia.

E você, conseguiu identificar uma estratégia que pode ser aplicada às suas campanhas?

Comentários