Uma pequena empresa chamada Limited Run, que oferece software para venda de produtos ligados a música, desafiou o Facebook dizendo que 80% dos cliques em anúncios na rede social são falsos. A declaração – que ganhou bastante atenção na imprensa norte-americana – foi feita na página daLimited Run no próprio Facebook, de onde a empresa promete sair em breve.

A companhia afirma ter descoberto, usando ferramentas criadas por seus próprios desenvolvedores, que 80% dos cliques recebidos em seus anúncios no Facebook eram feitos por bots (robôs, ou softwares que realizam ações de forma automática), e não por usuários da rede social. Com isso, o maior site de relacionamentos do mundo receberia mais dinheiro com publicidade do que realmente deveria.

“Vamos deletar nossa página no Facebook nas próximas semanas, mas antes gostaríamos de explicar por quê. Alguns meses atrás, quando estávamos nos preparando para lançar a nova versão do Limited Run, começamos a testar os anúncios no Facebook. Infelizmente, durante esses testes, percebemos algumas coisas bem estranhas. O Facebook nos cobrava pelos cliques [dos anúncios], mas identificávamos somente 20% deles”, descreve o responsável pela página da empresa.

Ainda segundo o texto, inicialmente a companhia achou que era um problema em sua ferramenta de medição de tráfego. Passou então a usar outros serviços parecidos, que também reconheciam entre 15% e 20% dos cliques registrados pelo Facebook. “Fizemos então o que qualquer bom desenvolvedor faria e criamos nosso próprio software de medição. O que descobrimos: o JavaScript não era usado em cerca de 80% dos cliques que o Facebook nos cobrava.”

O texto explica que a medição fica difícil de ser feita quando o computador do usuário que clicou no anúncio não tem JavaScript (uma linguagem de programação que interage com códigos HTML). “O importante aqui é que, com todos os nossos anos de experiência, sabemos que somente de 1% a 2% das pessoas que chegam até nós têm o JavaScript desabilitado, e não 80%, como esses cliques que viriam do Facebook.”

Para identificar qual seria o problema, os desenvolvedores da Limited Run criaram então uma página de registro, para gerar métricas a cada atualização. “Sabe o que descobrimos? Que 80% dos cliques que estávamos pagando vinham de bots. Isso mesmo. Bots carregavam as páginas e faziam com que nossos gastos de anúncios subissem”, continua o texto.

“Tentamos contatar o Facebook. Infelizmente, eles não responderam. Sabemos a quem os bots pertencem? Não. Estamos acusando o Facebook de usar bots para aumentar o faturamento com publicidade? Não. Isso tudo é estranho? É. Mas vamos seguir em frente, porque não dá para provar a quem esses bots pertencem.” A Limited Run encerra o texto agradecendo a todos e divulgando seu endereço no Twitter, “onde não somos extorquidos”.

Em e-mail ao site “TechCrunch”, que publicou a história, um porta-voz do Facebook afirmou que a empresa está investigando as queixas da Limited Run.

Fonte: Uol

 

 

Comentários