O Facebook está lançando uma plataforma aberta para conteúdo on-line e desenvolvedores de aplicativos, o Internet.org. Esse movimento da gigante de mídia social é destinado a impulsionar seus esforços em tornar as pessoas de baixa renda e de zonas rurais em mercados emergentes conectadas on-line.

A plataforma, revelada nesta segunda-feira, será aberta a todos os desenvolvedores que atendam certas orientações, incluindo conteúdo que está sendo construído para navegar em ambas características e smartphones, e em cenários de banda limitada, de acordo com a empresa em um comunicado.

O anúncio vem em meio ao crescente debate na Índia, que abriga a terceira maior população do mundo de usuários de Internet, sobre o acesso livre e neutralidade da rede no país.

O Facebook, em parceria com a Reliance Communications, vai lançar o Internet.org na Índia em fevereiro de 2016. Mas, uma série de empresas de e-commerce e desenvolvedores de conteúdo, além de ativistas, alegaram que isso viola os princípios da neutralidade da rede – uma vez que todos os sites na internet são tratados de forma igual.

“Nós ouvimos o debate sobre a neutralidade da Internet na Índia e vamos segui-lo”, disse Chris Daniels, vice-presidente de produto da Internet.org, durante uma entrevista.

“Os princípios de neutralidade devem coexistir com programas que incentivam também trazer as pessoas para a web”, completou Daniels. Ele destacou ainda que a Internet.org foi aberta aos operadores móveis e não envolveu nenhum pagamento, seja de ou para os desenvolvedores.

Segundo Daniels, que estava na Índia para falar com parceiros e operadores, o Facebook lançou o serviço em nove países, incluindo na Índia, trazendo mais de 8 milhões de pessoas on-line. A aplicação do Internet.org oferece acesso gratuito a serviços básicos de internet em telefones móveis, bem como o acesso a serviços próprios de redes sociais e de mensagens do Facebook.

E você, o que acha dessa novidade e como ela pode impactar a Internet como um todo?

Comentários