Quem gosta de Trident já deve ter reparado no papel que envolve cada chiclete. Além da logomarca, o invólucro traz os endereços dos perfis da marca no Twitter e no Facebook. Essa ponte entre o físico e o virtual tem ajudado muitas empresas a serem encontradas nas mídias sociais. Abaixo explico como.

Muitas marcas já entenderam que hoje somos movidos a experiências e pequenos estímulos. Issso pode ser chamado de gatilho digital. Assim como a Trident, o Halls também otimizou sua embalagem convidando o consumidor a curtir sua página no Facebook. Nesses casos, diria que um pequeno detalhe fez com que essas marcas aumentassem seu número de seguidores nas mídias sociais.

Gatilho em ação digitalQualquer embalagem pode ser uma porta de entrada para que o consumidor conheça mais sobre a marca. O McDonalds já experimentou isso ao colocar QR Codes que, quando lidos, trazem as informações nutricionais de seus produtos.

A Guinness levou muito a sério a questão da experiência com sua QR Cup. O copo tem um QR code impresso em branco que contrasta com a cor da bebida. A combinação permite que o consumidor acesse conteúdo enquanto degusta sua Guinness.

Fora do mundo das embalagens, os menus dos restaurantes ou os pontos de vendas no varejo podem servir de vitrine para o conteúdo online.

Gatilho em ação digitalJá a Band-Aid usa o próprio curativo e a realidade aumentada para fazer com que as crianças se divirtam. O Band-Aid Magic Vision é um aplicativo mobile que quando fotografa um dos curativos com estampa dos Muppets traz um breve vídeo do personagem (assista abaixo).

Seja na embalagem, no cardápio ou por meio de um aplicativo, pensar no gatilho digital faz parte da estratégia de comunicação e de engajamento.

Não basta fazer um bom conteúdo, é preciso criar pontes para que ele seja encontrado.

Comentários